OH LAND

Publicado em 30 Agosto, 2015 Por...Jorge Silva Medeiros » VOZES DO CÉU

oih

Oh Land surgiu no cenário musical em 2008 em circunstâncias pouco convencionais. Quando uma carreira de 10 anos no ballet foi abruptamente interrompida por uma lesão, começou uma nova fase, mas desta vez no mundo da música. Com 22 anos, Fabricius escreveu e produziu o seu primeiro álbum “Fauna”, que foi lançado perante aclamação da crítica especializada. Tendo gravado a maior parte do álbum sozinha no seu quarto, Nanna descobriu um talento precoce para a produção. O processo que encontrou na criação de “Fauna” foi prenúncio para o que viria depois.

“Earth Sick”, o quarto álbum de Oh Land lançado em 2014, marca um retorno às raízes que lançaram a sua carreira musical; escrever, gravar e produzir tudo sozinha em casa, com a ajuda dos seus amigos mais próximos, familiares e novos talentos. Gravado primeiramente no seu apartamento de Brooklyn, em Nova Iorque, “Earth Sick” é um híbrido de sons sinfónicos e eletrónicos, magistralmente entrelaçados. Camadas de vozes exuberantes e ricos arranjos de cordas combinam-se para o próximo capítulo na assinatura sonora de Oh Land.

“Machine” um hino melancólico, abre o álbum com texturas industriais delicadas. Faixas como “Little Things”, “Daylight”, “Trailblazer, e a faixa-título” Earth Sick “, combinam o amor de Oh Land para arranjos orquestrais e exploração lírica.

Como Nanna elabora: “Quando és jovem, tens todas estas ideias maravilhosas de como achas que o mundo funciona e uma ingenuidade em que acreditas que podes fazer a diferença. Quando cresces lutas para manter esse idealismo e não te deixares levar pelas complexidades da vida! “Earth Sick” é um álbum que é escrito a partir de um lugar frustrado. Frustrado com o fato de que as coisas na vida não são preto e branco. As pessoas e os sentimentos mudam e ficam fora do nosso controlo. Mas ainda tento manter a esperança que tinha aos 10 anos de idade”.

“Liricamente, expresso a minha frustração perante tudo, desde pequenos problemas diários, até questões como “qual é o meu lugar nesta terra? ”
Às vezes gosto de fingir que sou uma extra terrestre, a experimentar tudo pela primeira vez, a ver o mundo sob uma nova luz. ”

Nanna passou a maior parte dos últimos quatro anos promovendo o lançamento do segundo e terceiro álbuns: “Oh Land” e “Wish Bone”. Atuando em nome próprio ou fazendo a primeira parte de artistas como Katy Perry e Sia, Oh Land viajou por todo o mundo. Estes álbuns também construíram o caminho para uma discografia crescente de hits, com o “Sun Of A Gun”, “White Nights”, o favorito dos fãs “Wolf & I”, “Renaissance Girls” e “Cherry On Top”, entre outros.

Oh Land apresenta o seu mais recente álbum “Earth Sick” em Portugal, onde vai atuar nos dias 23 de outubro, no Paradise Garage; e dia 24 de outubro no Hard Club, no Porto.


Editor de música Jorge Medeiros tenta saber e dizer algo sobre cultura do Mundo. Vive principalmente de radio e da sua fina cabeça, também da internet e do seu site de musica.

Comentários fechados