“O Gesto Orelhudo” voltou a surpreender o público!

Publicado em 6 Outubro, 2014 Por...Mafalda Matos » Destaque

j

A cada edição, O Gesto Orelhudo renova a sua capacidade de surpreender o público com propostas de grande qualidade e este ano não foi excepção. Com artistas de Portugal, Chile, Itália, Inglaterra e Espanha, a fusão da música, humor, gesto e palavra reinou em Águeda durante a última semana, de 1 a 4 de Outubro, tornando-se o epicentro da musicomédia à escala internacional.

Desde o primeiro dia, o público rendeu-se à programação multidisciplinar e com a marca indelével da grande qualidade. Com a novidade dos aperitivos culturais, em ambientes intimistas e descontraídos, o primeiro dia do festival começou com a palavra de André Gago e a música de Carlos Barretto em “Hamlet em Pessoa” a encher o recinto do bard’O, no Espaço d’Orfeu. A noite terminou com o Cine-Teatro São Pedro repleto para ver “Deixem o Pimba em Paz”, o projecto de Bruno Nogueira e Manuela Azevedo a reinventar o universo musical pimba, com grandes doses de humor.
O segundo dia do festival levou ao Johnny 101 o espectáculo “20 Dizer”, uma criação Trigo Limpo teatro ACERT a celebrar as palavras da lusofonia. As expectativas eram grandes para ver o regresso do italiano Leo Bassi ao festival, que presenteou o público com o melhor da sua carreira, terminando em grande festa na rua, diante do Cine-Teatro São Pedro. A noite terminou com o mimo do chileno Murmuyo na tenda do Espaço d’Orfeu.
Na sexta, o programa arrancou com a poesia a fervilhar de “Circo Mediático” na Fundação Dionísio Pinheiro. Prosseguiu-se depois a poesia musicada de Sérgio Godinho, com o seu novo espectáculo “Liberdade” a revisitar temas clássicos com nova roupagem, terminando a noite com o novo circo andaluz dos Hermanos Infoncundibles em acrobáticos duelos musicais.
O último dia do festival reservou-nos a estreia em Portugal de The Vocal Orchestra, numa incrível performance musical somente a sete vozes, entre beatbox humano e harmonias vocais, fechando-se o pano desta 13ª edição com o hilariante palhaço Peter Punk a compartilhar o palco com o músico Brais das Hortas, num espectáculo clown de pura musicomédia.

Com uma programação de 10 espectáculos de 5 países em 4 dias, esta grande festa da celebração da música, da palavra e do gesto mobilizou às centenas de espectadores por noite, enchendo diariamente o Cine-Teatro São Pedro e a Tenda do Espaço d’Orfeu. O festival chegou ainda às escolas do concelho com a habitual sessão escolar, durante a semana. O 13º Festival “O Gesto Orelhudo” foi uma iniciativa d’Orfeu em co-produção com a Câmara Municipal de Águeda, com o apoio da Direcção-Geral das Artes, além de inúmeras parcerias e apoios locais, regionais e nacionais.

 

[adpress campaign=2]

Comentários fechados