MILEY CYRUS PELA PRIMEIRA VEZ EM PORTUGAL

Publicado em 30 Março, 2014 Por...Jorge Silva Medeiros » Musica

company_dwgjcm_images_img_press_miley

 

Depois de uma bem sucedida digressão norte americana e de outra europeia, dividida em duas partes, a super estrela internacional Miley Cyrus confirmou finalmente que haverá uma 3.ª parte que incluirá Lisboa. A cantora de “Wrecking Ball” atua na MEO Arena no dia 15 de junho. Os bilhetes estarão à venda a partir de sábado, 29 de Março, às 10h00, nos locais habituais.
A dominar as tabelas de vendas de todo o mundo desde a data de lançamento, o álbum “Bangerz” já vendeu mais de um milhão de cópias nos Estados Unidos onde entrou diretamente para o 1.º lugar dos tops Billboard 200 e Digital Charts Album. Inglaterra, Austrália e Irlanda foram outros países em que “Bangerz” liderou a tabela de vendas de CDs, enquanto no iTunes foram mais de 70 os países em que chegou ao 1.º lugar.
Também os dois primeiros singles são um sucesso gigantesco à escala mundial: “We Can’t Stop” e “Wrecking Ball” já venderam mais de oito milhões de cópias e ocupam os lugares cimeiros das tabelas de rotação das principais rádios de todo o mundo. O vídeo de “Wrecking Ball” tornou-se um marco da plataforma Vevo ao conseguir mais de 100 milhões de visualizações em apenas seis dias. Curiosamente, o recorde era detido pela própria Miley depois de o vídeo imediatamente anterior, “We Can’t Stop”, ter atingido o mesmo numero em 37 dias.
O espetáculo “Bangerz” tem recebido críticas extremamente positivas. A Entertainment Weekly diz que é “flagrantemente fresco, uma prova de que Miley não se limita em chocar-nos”. A US Weekly classificou-o “a mais tilintante explosão pop do ano”; Denise Sheppard da Rolling Stone realçou que “o facto de durante toda a noite não haver algo que nos deixe realmente boquiabertos de choque” foi a componente mais inesperada do concerto, fazendo-a sentir que Miley conseguiu o seu objetivo de ser vista como uma cantora em vez de chamar a atenção pelo seu comportamento controverso. Na opinião da jornalista, “o gosto dela na escolha de música de outros é bastante impressionante”, referindo-se à utilização de “Fitzpleasure” dos Alt-J, “Jolene” de Dolly Parton e “Hey Ya” de Andre 3000 (Outkast). Shawn Conner do USA Today escreveu que a atuação de Miley prova que “está na altura de mover a conversa para além do jogada de notoriedade feita com Robin Thicke nos MTV Video Music Awards”. Referiu positivamente as imagens dos écrans vídeo e louvou o facto de a cantora não fazer playback. “Cyrus tem o carisma e eventualmente a inteligência para ser a Madonna pós-Madonna”.


Editor de música Jorge Medeiros tenta saber e dizer algo sobre cultura do Mundo. Vive principalmente de radio e da sua fina cabeça, também da internet e do seu site de musica.

Comentários fechados